Página inicial
1. Medições
2. Tempo
3. Fundamentos matemáticos
4. Posição e deslocamento
5. Velocidade
6. Aceleração
7. Movimento


1 - Introdução 5 - Análise gráfica da velocidade média - Parte III
2 - Velocidade média e velocidade escalar média 6 - Velocidade instantânea
3 - Análise gráfica da velocidade média - Parte I 7 - Análise gráfica da velocidade instantânea
4 - Análise gráfica da velocidade média - Parte II  



Introduz o conceito de velocidade por meio de exemplos simples como espremer laranjas, digitar um texto no computador e correr certa distância. Esclarece que, em física, o termo velocidade está relacionado à taxa com que uma distância é percorrida em relação ao tempo.


Início



Define as grandezas velocidade média e velocidade escalar média e destaca que a primeira está relacionada com o deslocamento e a segunda com a distância percorrida em certo intervalo de tempo. Mostra a unidade da velocidade no SI e a representação matemática da velocidade média e da velocidade escalar média. Utiliza a viagem de carro entre Vitória e Guarapari, citada na aula anterior, para calcular a velocidade média e a velocidade escalar média da viagem. Mostra como converter metros por segundo em quilômetros por hora. Utiliza também o treino de classificação para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, em 2009, para calcular essas grandezas na volta que deu a Rubens Barrichello a pole position.


Início



Mostra a interpretação da velocidade média entre dois pontos num gráfico da posição em função do tempo como sendo a declividade da reta que une o ponto de partida ao ponto de chegada. Demonstra que o cálculo da declividade dessa reta e o cálculo da velocidade média produzem o mesmo resultado.


Início



Demonstra que o cálculo da velocidade média entre dois pontos num gráfico da posição em função do tempo resulta num mesmo valor independentemente de o movimento ocorrer com velocidade constante ou com velocidade variável. Também mostra que a velocidade escalar média calculada a partir de um desses gráficos é igual velocidade média. Finalmente, mostra que linhas curvas unindo dois pontos num gráfico da posição em função do tempo significam que o movimento entre esses pontos ocorre com velocidade variável.


Início



Mostra a análise de um terceiro gráfico da posição em função do tempo em que o movimento de um corpo que vai de um ponto a outro ocorre de forma ainda mais complicada que nos casos anteriores. Inicialmente o corpo parte no sentido contrário à posição final, retorna, segue na direção correta, ultrapassa a posição final, retorna para finalmente parar na posição final. Mostra graficamente que o cálculo da velocidade média não é afetado pela complexidade do movimento, o que não ocorre com a velocidade escalar média. Mostra o cálculo das duas grandezas e compara os resultados.


Início



Mostra os problemas conceituais envolvidos no cálculo da velocidade instantânea e fornece uma rápida perspectiva histórica sobre o assunto. Mostra também a tendência natural de se obter a razão zero sobre zero quando se tenta fazer esse cálculo. Mostra o erro que incide ao tentar calcular a velocidade instantânea num ponto da curva do gráfico da posição em função do tempo como sendo a razão entre a posição e o instante de tempo referente àquele ponto.


Início



Partindo-se da análise gráfica da velocidade média, define a velocidade instantânea num ponto da curva de um gráfico da posição em função do tempo como sendo a declividade da reta tangente à curva naquele ponto. Para isso, faz cálculos sucessivos da velocidade média entre dois pontos eqüidistantes do ponto onde se deseja calcular a velocidade instantânea. Demonstra que à medida que esses pontos aproximam-se do ponto central, o valor da velocidade média tende ao da velocidade instantânea. Isso introduz o estudante à noção de limite.


Início